Visitas técnicas com grande aprendizado

15.01.2018

No último sábado, 13/1/18, fui com um grupo de alunos do Uflaleite visitar duas fazendas produtoras de leite em sistemas completamente diferentes. Foi uma ótima oportunidade para conhecermos diversas visões de negócios e pessoas incríveis!

 

A primeira foi a Fazenda Mata Virgem, localizada no km 746 da Rodovia Fernão Dias, há uma hora de Lavras. Lá o Sr. Ricardo mantém um rebanho de vacas da raça Jersey que passam 8 a 9 meses do ano em sistema de pastejo rotacionado de capim mombaça irrigado. Além do capim, as vacas recebem suplementação concentrada de acordo com a produção de leite. O objetivo desse sistema de produção é um leite com alto teor de sólidos para produção de queijos e doce de leite, que o Sr. Ricardo vende em sua loja Delícias do Milho, no mesmo local da fazenda. Esse foi o motivo da escolha da raça e também do sistema de alimentação. A meta do Sr. Ricardo é produzir em torno de 400 L/d (com aproximadamente 20 vacas em lactação) para que todas sua produção seja consumida pela loja e ele não tenha que vender excedente no mercado de leite fluido. O Sr. Ricardo, além de nos receber com muito carinho e atenção, deixou uma mensagem importante aos alunos: "Não existe receita de bolo, um sistema melhor do que o outro. As escolhas devem ser feitas de acordo com o objetivo de cada um. Nos objetivos de vocês, busquem sempre pensar diferente do que o resto do mundo está pensando, busquem a inovação e fujam do senso comum." O Sr. Ricardo colocou isso em prática verticalizando seu negócio e aumentando a margem de lucro e a segurança de um sistema de produção com pequena escala.

 

A segunda visita foi à Fazenda Cobiça, localizada em Três Corações. A Cobiça produz 25.000 L/d, com 750 vacas em lactação, alojadas em barracões do tipo freestall e recebendo dieta completa no cocho. Devido à sua grande escala de produção, a fazenda optou por um modelo empresarial de gestão, que inclui a contratação de serviços especializados para todos os setores da fazenda. Além do quadro de 21 funcionários, o negócio conta com consultores específicos para nutrição, reprodução, criação de bezerras, qualidade do leite, máquinas e equipamentos, segurança do trabalho e meio ambiente. Todos esses setores são geridos com a ajuda de uma consultoria em gestão, que visita a fazenda duas vezes por mês, confere os indicadores de cada setor, compara com as metas, atualiza o planejamento e treina os funcionários. Os responsáveis pelas tomadas de decisão são os irmãos Marcílio e Marcelo, que se dedicam tempo integral ao negócio. A família optou por transformar a fazenda em uma empresa, que foi formada com a ajuda de uma consultoria em sucessão familiar. Com esse alto grau de especialização, a fazenda consegue trabalhar com elevada eficiência em todos os setores, o que causa impacta substancialmente a lucratividade devido ao tamanho do negócio.

 

Conhecer realidades diferentes sempre gera imenso aprendizado. O mais marcante desse dia de visitas para mim foi o contraste dessas realidades. Visitamos dois sistemas completamente diferentes e ambos lucrativos e sustentáveis, que garantem satisfação e qualidade de vida ao seus proprietários. Os alunos puderam compreender melhor a dinâmica de gestão e tomada de decisões em cada uma dessas realidades. De um lado, um negócio verticalizado que garante a autonomia e segurança apesar da pequena escala de produção. Do outro, um sistema enorme, com alta economia de escala e alta especialização de suas atividades. Foi show! Confira as fotos abaixo.


Marina Danes

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • LinkedIn Social Icon

© 2017 por Marina Danes.

logo lattes.jpg